COTIDIANO

Exame vai apontar se há vírus da Febre Amarela em macaco encontrado morto na região do zoológico de Cascavel

O macaco foi encontrado morto no domingo (11)

Paraná
zoológico de Cascavel | 14/02/2018 14h56

O macaco foi encontrado morto no domingo (11) (Foto: Reprodução )

A Secretaria de Saúde de Cascavel concedeu entrevista coletiva a imprensa, na manhã de hoje (14), após a morte de um macaco no zoológico de Cascavel que pode estar contaminado com o vírus da Febre Amarela.

Conforme o secretário de Saúde Rubens Griep esse é o primeiro registro de morte de macacos na Regional de Saúde de Cascavel.

O corpo do macaco foi recolhido e encaminhado para um laboratório que deve fazer uma análise que vai confirmar ou não se o animal estava infectado com o vírus da Febre Amarela.

O Secretário de Saúde informou que agentes de endemias já trabalham na região do lago para tentar localizar mais macacos e focos do mosquito responsável pela referencia da Febre Amarela.

As vacinas contra a Febre amarela estão disponíveis em postos de saúde de todo o estado. É recomendado que a população confira na carteira de vacinação se o calendário de imunização está em dia.

Nos últimos meses alguns estados tem sofrido com uma epidemia que já deixou mais de cem mortes. 

A fêmea encontrada morta tinha cerca de seis anos e não apresentava indicativos que possibilitassem identificar a morte. Apenas o exame poderá dizer se há ou não a possibilidade de febre amarela em Cascavel. Se confirmado o caso, a região do zoológico municipal poderá ser interditada.

Embora existam três notificações de casos da doença no estado, o secretário afirmou que os casos não são da região de Cascavel. Seguindo Griep a maioria dos casos ocorrido no estado são importados, já que muita gente sai viajar nesse período do ano. 

O macaco não é o transmissor do vírus, mas o infectamento e a morte do animal torna-se motivo de alerta para a população, já que isso indica que no local existe a ocorrência do vírus que pode matar humanos.

Febre Amarela

É uma doença infecciosa febril aguda, causada por um arbovírus (vírus transmitido por artrópodes), que pode levar à morte em cerca de uma semana, se não for tratada rapidamente. Os casos de Febre Amarela no Brasil são classificados como febre amarela silvestre ou febre amarela urbana, sendo que o vírus transmitido é o mesmo, assim como a doença que se manifesta nos dois casos, a diferença entre elas é o mosquito vetor envolvido na transmissão.

Na febre amarela silvestre, os mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes transmitem o vírus e os macacos são os principais hospedeiros; nessa situação, os casos humanos ocorrem quando uma pessoa não vacinada adentra uma área silvestre e é picada por mosquito contaminado. Na febre amarela urbana o vírus é transmitido pelos mosquitos Aedes aegypti ao homem, mas esta não é registrada no Brasil desde 1942.

Sintomas

Os sintomas iniciais incluem febre de início súbito, calafrios, dor de cabeça, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. Em casos graves, a pessoa pode desenvolver febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos. Cerca de 20-50% das pessoas que desenvolvem doença grave podem morrer.

Depois de identificar alguns dos sintomas, procure um médico na unidade de saúde mais próxima e informe sobre qualquer viagem para áreas de risco nos 15 dias anteriores ao início dos sintomas e se você observou mortandade de macacos próximo aos lugares que você visitou.  Informe, ainda, se você tomou a vacina contra a febre amarela, e a data.

Tratamento

Não há nenhum tratamento específico contra a doença. O médico deve tratar os sintomas, como as dores no corpo e cabeça, com analgésicos e antitérmicos. Salicilatos devem ser evitados (AAS e Aspirina), já que seu uso pode favorecer o aparecimento de manifestações hemorrágicas. O médico deve estar alerta para quaisquer indicações de um agravamento do quadro clínico.

Importante: Somente um médico é capaz de diagnosticar e tratar corretamente a doença.

Como evitar

A única forma de evitar a Febre Amarela é através da vacinação.

Vacinação

A recomendação para vacinação contra febre amarela é indicada para as pessoas que vivem ou viajam para as áreas de recomendação da vacina. Todos os residentes do estado do Espírito Santo devem receber a vacina.

O esquema da febre amarela é de uma dose, tanto para adultos quanto para crianças. Os indivíduos devem receber a vacina a partir dos nove meses de idade. Assim, a proteção está garantida para o resto da vida.

Com informações de Tarobá News


  


Comentários

ACESSAR SUA CONTA PARA COMENTAR    ou   CADASTRE-SE

Comente esta notícia

Ao enviar seu comentário você concorda com os Termos de Uso deste espaço.


 
Facebook Twitter WhatsApp